M
"

CONTACTOS

Contactos

ESCRITÓRIO

Av. da República, 35, 1º andar, 1050-186 Lisboa – Portugal

Telefone: (+351) 263500359

Fax: (+351) 263500357

E-mail: geral@intacol.pt

Google Maps

 

FÁBRICA

Pinhal dos Mouros

2120-064 Salvaterra de Magos

Phone: (+351) 263500359

Fax: (+351) 263500357

Google Maps

Social

Comercial

Agende a Visita de um Comercial:

+800 911 593

geral@intacol.pt

A dieta do cavalo está associada ao seu comportamento alimentar e às características específicas gastrointestinais que os mesmos apresentam. Assim, um maneio alimentar adequado é fundamental, influenciando a saúde do cavalo em termos comportamentais, digestivos e metabólicos.

O cavalo é um animal herbívoro monogástrico com um aparelho digestivo constituído por um estômago pouco volumoso e um intestino delgado e grosso bem desenvolvidos. Assim, o tipo de digestão tem características que combinam as vantagens da digestão enzimática com as vantagens da digestão microbiana. A fisiologia digestiva dos equinos é caracterizada por uma rápida e intensa digestão enzimática no intestino delgado e um longo e intenso processo de fermentação microbiana no intestino grosso. 

O cavalo revela uma elevada capacidade de ingerir alimentos forrageiros, em parte devido à população microbiana do intestino grosso que é capaz de aproveitar alimentos ricos em fibra e reciclar o azoto. Ao longo da sua evolução, o cavalo adquiriu a capacidade de consumir elevadas quantidades de forragem, por forma a garantir a cobertura das suas necessidades energéticas, dada a baixa digestibilidade deste tipo de alimentos.

Normalmente após o parto, tanto as éguas como os poldros são colocados na pastagem o mais cedo possível, pelo que a erva, juntamente com as forragens conservadas, representa 60 a 80% da alimentação destes animais. Manter os animais em pastoreio traz vantagens em termos de nutrição, exercício e expressão do comportamento natural.

Já o maneio alimentar do cavalo de desporto irá variar consoante o tipo e intensidade do esforço exigido ao cavalo. A atividade física acentua o trabalho músculo-esquelético, intensifica a circulação sanguínea e a função respiratória. Também o confinamento do animal em boxe e a ausência de pastoreio, faz com que se modifique o maneio alimentar. Contudo, essas alterações devem respeitar o princípio geral de que o regime alimentar deverá ser, essencialmente, constituído por alimento forrageiro de qualidade e ter como complemento o alimento composto.